Ele só acordou 3 meses depois. E quando encostou as mãos em seu rosto, ficou horrorizado!

Era um dia comum para o jovem norte-americano Marc Jansen, de 23 anos. Ele pegou o ônibus para ir ao trabalho, missão do dia: pintar uma igreja. Mal sabe ele que o que iria acontecer mudaria sua vida para todo o sempre. Pois justo no momento em que ele já tinha terminado tudo e que estava guardando seu material, Marc percebe que o andaime elétrico no qual ele estava começa a subir. Só que não era pro andaime subir, principalmente assim, sozinho.

Tinha dado um defeito e o andaime subiu além do limite, encostando nos cabos de alta tensão que passam ao lado da igreja. Infelizmente Marc encostou seu rosto nos cabos e teve queimaduras gravíssimas, de terceiro grau, em todo o rosto.

Ele foi imediatamente levado para o hospital, cada minuto é vital numa hora dessas. Uma cirurgia de emergência era sua única esperança. Marc sobreviveu ao acidente, e também à operação, mas o preço que ele teria que pagar por isso tudo seria bem alto: as queimaduras desfiguraram seu rosto e deixaram sequelas irreversíveis.

O que aconteceu foi que a pele do rosto dele literalmente derreteu, por conta das queimaduras. Ele perdeu seus olhos, seu nariz e todos os seus dentes. Ficou praticamente irreconhecível. Mas por um milagre não sofreu nenhum dano cerebral. Marc ainda consegue falar e pensar normalmente. Só tem uma coisa que ele não consegue mais fazer:

Ele não consegue mais beijar sua própria filha. Mesmo se hoje ele diz que este acidente foi um presente dos céus, pois afinal de contas ele sobreviveu, ou seja, tinha ganhado uma segunda chance; ele não tem mais lábios e por conta disso não consegue mais dar um beijo na sua filhinha. Até que um dia alguém lhe fez uma proposta pra lá de audaciosa.


Publicidade

Publicidade